“Mais do que nunca, a unidade das igrejas na Europa é necessária para dar testemunho de um futuro que transcenda a visão de um projeto econômico e político comum, para abraçar um futuro em que a vida abundante em Jesus Cristo ofereça esperança a todas as pessoas em todos os lugares”, disse o secretário-geral do Conselho Mundial de Igrejas (CMI), pastor Samuel Kobia, ao falar hoje em Sibiu, Romênia.

Kobia pronunciou alocução para 2,5 mil delegados e participantes oficiais da maioria das tradições eclesiais européias que assistiram à sessão de abertura da Terceira Assembléia Ecumênica Européia. Esta Assembléia é, segundo Kobia, a maior reuniao periódica de dirigentes de igrejas católicos, ortodoxos, anglicanos e protestantes do mundo.

“Esperamos que as igrejas da Europa falem com uma só voz, não só do futuro dos países admitidos numa Europa integrada, mas também sobre o futuro de quem habita todos os países europeus e dos milhões de imigrantes da Ásia, da África, das Américas, do Oriente Médio e do Pacífico que vivem e trabalham na Europa”, declarou Kobia.

O secretário-geral do CMI também sublinhou que as igrejas de todo mundo “estão preparadas para acompanhar as igrejas européias”, especialmente diante de situações como a secularização.

Fonte: ALC