A pastora metodista Hideide Brito Torres fez esta análise na dissertação de mestrado que defendeu.

Embora apresentassem certa resistência em admitir que a televisão é fonte de entretenimento, batistas e metodistas de Cataguases, no interior de Minas Gerais, mostraram que essa mídia ocupa espaço importante na vida dos dois grupos e a religião interfere na forma como os conteúdos divulgados são vistos e refletidos, particularmente nos aspectos moral e educacional.

A análise é da jornalista e pastora metodista Hideide Brito Torres na dissertação de mestrado que defendeu na segunda-feira, 24, perante banca na Universidade Federal de Juiz de Fora. Hideide é assessora nacional de comunicação da Igreja Metodista e pastora da congregação de Cataguases, a 293 quilômetros de Belo Horizonte.

A mestre em Comunicação Social pesquisou de que modo o Jornal Nacional, da Rede Globo, e o jornal da Rede Record participam nos processos de construção das identidades evangélicas e de que maneira ela é percebida por batistas e metodistas que residem na cidade do interior mineiro.

Dois grupos focais, um integrado por metodistas e outro por batistas, assistiram, cada, dois telejornais, um da Globo e outro da Record. Hideide cruzou as entrevistas com a teoria recorrendo a dois parâmetros básicos: identidade e alteridade, para perceber de que forma o discurso jornalístico se aproxima ou se distancia do discurso evangélico.

Os entrevistados mostraram que a cobertura de um evento, quando feita de modo com o qual possam se identificar, cria efeitos de elevação da auto-estima. Também ficou evidente que os grupos focais não se identificam, a priori, com a emissora ou jornal da Record pelo fato de estar vinculada a uma igreja evangélica.

Metodistas e batistas de Cataguases entendem que a Rede Globo parece mais alinhada ao espiritismo do que ao catolicismo, de modo especial nas telenovelas.

Hideide integra a Junta Diretiva da Agência Latino-Americana e Caribenha de Comunicação (ALC), em representação do Conselho de Igrejas Evangélicas Metodistas da América Latina (Ciemal).

“O telejornalismo na construção da identidade religiosa – representações evangélicas no Jornal Nacional e Jornal da Record e sua recepção por fiéis metodistas e batistas”, versa o título da dissertação da pastora.

[b]Fonte: ALC[/b]