Uma escola na cidade de Cranston, nos Estados Unidos manteve por cerca de 50 anos em seu auditório um banner de oito metros estampado com um pedido dirigido a Deus através de uma oração.

A estudante Jessica Ahlquist foi a responsável pela ação contra a Cranston West High School, iniciada em 2012, argumentando que a exibição da mensagem religiosa ia contra a constituição norte-americana, pois fere as leis do país por gerar conflitos de Igreja e Estado em uma escola pública.

Segundo o The Christian Post, a União Americana pelas Liberdades Civis (American Civil Liberties Union), organização não governamental (ONG) norte-americana apresentada como defensora os direitos individuais de cidadãos dos Estados Unidos, executou a ação contra a escola junto à estudante.

Em substituição à antiga oração que ornou seu auditório por 50 anos, a escola cobriu a parede do auditório com uma mensagem motivacional sem menção a Deus ou qualquer outra referência religiosa.

A população de Cranston, conhecida por seu forte envolvimento com o cristianismo católico, repudiou a decisão judicial e exige que a escola entre com um recurso na justiça para reverter a decisão.

– O banner com a oração defendia nada mais do que os valores que todos nós esperamos que nossos filhos tenham, não importa qual escola frequentem ou que formação religiosa eles possuam – afirmou Donald Fox, ex-aluno da Cranston West que em entrevista cedida ao The New York Times criticou a decisão judicial, e explicou que banner trazia uma orientação positiva aos alunos que não se ligava apenas à religião.

Porém, apesar da insatisfação popular gerada pela ordem de remover o banner da escola, o distrito escolar afirmou que não irá recorrer da decisão judicial, e explicou a decisão afirmando ser uma medida para evitar custos excessivos e uma desgastante batalha judicial.

[b]Fonte: Gospel+[/b]