“Enquanto os atletas estão batendo recordes esportivos, estudantes universitários adventistas . . . vão transformar o Rio de Janeiro na capital do serviço e testemunho”, declara o Pr. Otimar Gonçalves, líder de ministérios jovens para a Igreja Adventista na América do Sul.

Ele falou a um grupo que planeja evangelismo público durante o período de 13 a 28 de julho dos jogos panamericanos no Rio de Janeiro, Brasil.

Com delegações de 42 países e 5.500 atletas competindo por títulos em 28 esportes, os jogos panamericanos são considerados o maior evento esportivo das Américas, segundo o Comitê Olímpico. Em resposta aos jogos, a Igreja Adventista no Brasil intitulou as suas atividades “Impacto Rio”, pelas quais os líderes denominacionais vêem muitas oportunidades evangelísticas, educacionais, sociais e de outros tipos.

O grupo de trabalho é composto de líderes denominacionais de várias partes da Igreja Adventista no Brasil. De 21 a 28 de julho, planejam distribuir 1 milhão de folhetos em três idiomas e quebrar o recorde chileno de copiar a Bíblia inteiro em menos de 15 minutos. Adicionalmente aos dirigentes adventistas, 4.000 universitários adventistas de oito países sul-americanos estão envolvidos nas atividades de planejamento.

A principal atividade evangelística terá lugar no calçadão da Avenida Copacabana com devoções matinais e seminários. Na parte da tarde os estudantes universitários participarão nos serviços sociais em comunidades por todo a cidade do Rio.

“Sete clínicas dentárias apoiarão os estudantes e profissionais de saúde”, declara Stanley Arco, dirigente dos ministérios de jovens da Igreja Adventista no leste brasileiro. E à noite, o enfoque será nas reuniões públicas.

Em preparação para os Jogos Panamericanos, Bíblias com o logotipo “Impacto Rio” e treinamento especial para líderes estarão disponíveis. Edições limitadas da “Revista Adventista”, publicação oficial da Igreja em português, serão distribuídas em junho e julho e destacarão o Pr. Jan Paulsen, o presidente mundial da denominação e suas respostas a perguntas que os jovens lhe têm dirigido.

Este é um “momento histórico”, declara Edson Romero, líder dos ministérios jovens para a Igreja Adventista no Rio de Janeiro. Ele explicou que a data no calendário esportivo é uma “desculpa” para promover a paz, especialmente durante uma época em que Max Guilherme Schaubb, líder de Ministério de Jovens da Igreja Adventista na região do Rio de Janeiro e vizinhanças afirma que a violência no Rio está em aumento. “Ao nos unirmos para o testemunho com serviço, a cidade estará recebendo um presente”, ele declara a respeito dos eventos planejados.

“Desde a abertura das cerimônias para nossas atividades em 21 de julho até o encerramento no dia 28 . . . o Rio estará recebendo o impacto de uma atitude de solidariedade”, afirma o Pr. Gonçalves.

Fonte: Rede Adventista de Noticias