Um advogado americano apresentou a um tribunal do Kentucky um pedido de convocação do papa Bento 16 para que testemunhe no julgamento de padres pedófilos nos Estados Unidos, afirmou o advogado nesta quarta-feira (31).

Com o pedido, o advogado William McMurry quer que o papa esclareça que informação tinha o Vaticano sobre as violações de meninos e outros abusos sexuais perpetrados por integrantes do clero em vários países.

O texto afirma que o então cardeal Josef Ratzinger – hoje Bento 16- tinha conhecimento da existência de padres pedófilos nos Estados Unidos, mas “desencorajou ações judiciais contra os clérigos suspeitos e promoveu o segredo para proteger a reputação da Igreja” durante os 24 anos que presidiu a Congregação da Doutrina da Fé (1981-2005).

“Esta organização era responsável por analisar as queixas dos bispos americanos sobre vários padres pedófilos, em numerosas dioceses” dos Estados Unidos, disse McMurry.

O pedido de convocação do papa garante que os casos revelados na semana passada pelo jornal New York Times ligam sem dúvida o atual chefe da Igreja Católica aos padres envolvidos no escândalo.

“Estes documentos estabelecem diretamente o envolvimento do papa Bento 16 na decisão da Santa Sé de cobrir com um manto de silêncio os casos de abuso sexual praticados por padres nos Estados Unidos”.

No final de março, New York Times publicou vários documentos denunciando casos de pedofilia no clero americano, enquanto, na Europa, a Igreja se vê sacudida por denúncias quase diárias de abusos sexuais praticados por sacerdotes.

Fonte: Folha Online