A organização de defesa dos direitos humanos Anistia Internacional (AI) condenou hoje o atentado cometido nesta quinta-feira contra um seminário rabínico em Jerusalém, que deixou pelo menos oito mortos e nove feridos.

“Condenamos absolutamente este ataque deliberado contra civis israelenses, que é um abuso flagrante da norma humanitária internacional”, afirmou a AI em comunicado divulgado em sua sede, em Londres.

“Pedimos que todos os grupos armados (palestinos) parem imediatamente de cometer atentados contra civis”, afirma a organização.

Além disso, a Anistia Internacional pede que o Governo israelense se abstenha de realizar represálias militares, que poderiam colocar em risco palestinos civis.

“As vidas de palestinos civis que não têm responsabilidade no ataque de ontem em Jerusalém não deveriam ser colocadas em perigo, e os territórios ocupados palestinos não deveriam estar sujeitos a mais castigos coletivos por parte das forças israelenses”, diz a AI.

Além disso, conclui, “os abusos de uma parte, não importa quão graves sejam, não podem justificar abusos da outra parte”.

Fonte: EFE