Um grupo de rabinos foi ordenado na Alemanha, pela primeira vez desde a Segunda Guerra Mundial e a destruição, pelos nazistas, das escolas de rabinos no país.

Três graduandos da escola Abraham Geiger, em Potsdam, foram ordenados em uma cerimônia na cidade de Dresden, no leste do país.

Segundo a correspondente da BBC em Berlim, Tristana Moore, mais de cem mil judeus vivem hoje na Alemanha, mas faltam rabinos – apenas 25 servem cem congregações.

Há anos a Alemanha vem “importando” rabinos do exterior.

Renascimento

A ordenação aconteceu na nova sinagoga de Dresden, reconstruída após a queda do Muro de Berlim.

O alemão Daniel Alter foi o primeiro a se formar.

Tomas Kucera, da República Checa, e Malcolm Matitiani, da África do Sul, foram os seguintes.

Matitiani estudou na Alemanha durante cinco anos e agora planeja voltar à sua sinagoga na Cidade do Cabo.

Ele espera que a formação dos rabinos na Alemanha promova um renascimento da vida judaica e a reintrodução do judaísmo na Europa.

“É um triunfo do bem na humanidade sobre o mal daquele período (nazista)”, disse Matitiani.

Mais judeus

A Escola de Estudos Judaicos, em Berlim, foi a última instituição judaica de ensino a ser destruída pelos nazistas, em 1942.

A correspondente da BBC diz que a comunidade judaica na Alemanha tinha cerca de 600 mil integrantes registrados oficialmente antes do Holocausto e da guerra.

Graças à chegada de imigrantes da antiga União Soviética, o país tem hoje a população de judeus que mais cresce na Europa, diz Moore.

Líderes judeus esperam que mais e mais rabinos se formem na Alemanha no futuro.

Fonte: BBC Brasil