Os indicados ao Grammy Latino 2008 foram anunciados hoje, 10 de setembro, em Los Angeles. Aline Barros foi indicada em duas categorias: Melhor Álbum de Música Cristã em espanhol pelo CD Refréscate e Melhor Álbum de Música Cristã em português pelo CD Aline Barros & Cia 2.

A entrega do prêmio acontece no dia 13 de novembro e será transmitida pela Univision.

O ex-ministro da Cultura, Gilberto Gil, e os compositores Caetano Veloso e Chico Buarque estão entre os indicados para o Grammy Latino.

Na categoria melhor álbum cantor compositor, Gilberto Gil concorre com “Banda Larga Cordel”, ao lado de Djavan (“Matizes”), Pablo Milanés (“Regalo”), Fito Páez (“Rodolfo”) e Tommy Torres (“Tarde o Temprano”).

Já Caetano Veloso, com o disco “Multishow Ao Vivo Cê”, foi indicado na categoria melhor álbum de música popular brasileira. Ele concorre com Maria Bethânia (“Dentro do Mar Tem Rio – Ao Vivo”), Chico Buarque (“Carioca – Ao Vivo”), Seu Jorge (“América Brasil, o Disco”), Omara Portuondo e Maria Bethânia, Roberta Sá (“Que Belo Estranho Dia para se Ter Alegria”).

Categorias

A nova geração de cantores brasileiros também foi incluída na premiação, que tem 49 categorias. Diogo Nogueira e Roberta Sá estão entre os indicados para receber o Grammy Latino de artista revelação. Eles terão como concorrentes Kany García, Mónica Giraldo e Ximena Sariñana.

Os grupos Hamilton de Holanda Quinteto, com “Brasilianos 2”, e Pau Brasil, com “Nonada”, concorrem ao melhor álbum de jazz latino.

O prêmio de melhor canção brasileira (língua portuguesa) dado aos compositores ficará entre “Acode” (Sergio Mendes e Vanessa Da Mata), “Coisas que Eu Sei” (Dudu Falcão), “Delírio dos Mortais” (Djavan), “Ela Une Todas as Coisas” (Jota Maranhão e Jorge Vercillo) e “Som da Chuva” (Marco Moraes e Soraya Moraes).

Na categoria melhor álbum pop contemporâneo brasileiro, estão Arnaldo Antunes, com “Ao vivo no estúdio”, Danni Carlos, com “Música Nova”, Vanessa da Mata, “Sim”, Ney Matogrosso, com “Inclassificáveis”, e Rosa Passos, com “Romance”.

Para o Grammy de melhor álbum de rock brasileiro foram indicados Charlie Brown Jr., com “Ritmo, Ritual e Responsa”, CPM 22, com “Cidade Cinza”, Detonautas, com “O Retorno de Saturno”, Nação Zumbi, com “Fome de Tudo”, e Pitty, com “(Des)concerto Ao Vivo”.

O Nação Zumbi também foi indicado na categoria melhor projeto gráfico, com “Fome de Tudo”, feito pelos diretores de arte Jorge Du Peixe e Valentina Trajano.

Para melhor álbum de samba/pagode, concorrem Beth Carvalho (“Canta o Samba da Bahia Ao Vivo”), Arlindo Cruz (“Sambista Perfeito”), Paulinho da Viola (“Acústico MTV”), Luiz Melodia (“Estação Melodia”) e Maria Rita (“Samba Meu”).

O melhor álbum de música romântica é disputado por Bruno e Marrone (“Acústico II – Volume 1”), Daniel (“Difícil não Falar de Amor”), Leonardo (“Coração Bandido”), César Menotti & Fabiano (“.Com Você”) e Roberta Miranda (“Senhora Raiz”).

Elba Ramalho, com “Qual o Assunto que Mais lhe Interessa?”, se destaca entre os candidatos ao prêmio de melhor álbum de música contemporânea regional ou de raízes brasileiras, ao lado de Trio Virgulino (“26 Anos de Estrada”), Trio Curupira (“Pés no Brasil, Cabeça no Mundo”).

Harmonia do Samba (“Esse Som Vai te Levar – Ao Vivo”) e Victor & Léo (“Ao Vivo em Uberlândia”) completam a lista para a categoria.

O Brasil marca presença também na categoria melhor álbum de engenharia de gravação, com “Dentro do Mar Tem Rio – Ao Vivo”, de Maria Bethânia.

Ao Grammy de melhor álbum de música tradicional regional ou de raízes brasileiras disputam “50 anos de mariachis e grandes sucessos sertanejos” (Pedro Bento e Zé da Estrada), “Fandango” (Renato Borghetti) ou “Companheiro é companheiro” (Cezar e Paulinho).

Outros dois finalistas são “Grandes clássicos sertanejos acústico I” (Chitãozinho & Xororó) e “Toda vez que eu dou um passo o mundo sai do lugar” (Siba e a Fuloresta).

Fonte: Site da cantora Aline Barros e Folha Online