A americana recebeu US$ 7.500 de uma igreja, além de outras doações, e o filho dela ainda ganhou presentes.

Uma americana desempregada da região de Detroit foi acusada de drogar e raspar o cabelo de seu filho de 12 anos para parecer que ele tinha câncer. Em seguida, ela aceitou milhares de dólares em doações para o tratamento do menino. Carol Lynn Schnuphase, 47, foi acusada de fraude e abuso de criança por um juiz do distrito de Roseville.

“Uma mãe, nada menos, vai tão longe quanto raspar a cabeça semana sim, semana não, raspar as sobrancelhas, e talvez o pior de tudo, amassar remédios e colocar em sua maçã amassada par fazê-lo parecer letárgico”, disse o promotor Eric Smith.

Um hospital examinou o garoto e declarou que ele é saudável, apesar de estar passando por uma completa desintoxicação. As autoridades ainda não determinaram que remédios foram dados ao garoto, e aguardam exames do hospital.

Segundo registros da corte, Carol disse ao filho que ele tinha leucemia.

Autoridades dizem que a americana pediu doações de pessoas, grupos e membros de ao menos uma igreja, que acreditavam estar ajudando a pagar o tratamento médico de quimioterapia do garoto.

O promotor disse que a mãe recebeu US$ 7.500 de uma igreja, além de outras doações, e que o filho dela ainda ganhou presentes, como um vídeo-game Xbox.

O caso parece ter começado em dezembro, e eventualmente a família de Carol e do marido dela fizeram a denúncia à polícia.

Quando as autoridades tiraram o filho de casa, Carol disse a doadores que o garoto tinha morrido, e que precisava de dinheiro para o funeral e enterro, segundo o promotor.

Carol foi presa na quinta-feira após visitar o menino, que está sob tutela, e a fiança é de US$ 100 mil.

[b]Fonte: Bol[/b]