Foto de André Valadão, no fundo imagens da Rede Globo e GShow
Foto de André Valadão, no fundo imagens da Rede Globo e GShow

O cantor gospel André Valadão usou as redes sociais na última semana para promover um boicote a algumas marcas “em defesa das crianças e da família brasileira”, dentre elas a Globo, mas foi criticado pelos seguidores.

O cantor também criticou a revista Veja, a marca de sabão em pó Omo e as empresas de cosméticos Avon e O Boticário por terem apoiado, recentemente, campanhas sobre a diversidade sexual ou tratado do tema. (Veja aqui as empresas que estão apoiando a ideologia de gênero no Brasil)

“Basta! NÃO A IDEOLOGIA DE GÊNERO! Criança nasce menino ou menina!”, escreveu Valadão.

Postagem no perfil do Facebook de André Valadão

Muitos, porém, o lembraram do contrato que mantém com a gravadora Som Livre, criada em 1969 para lançar as trilhas sonoras das novelas da emissora carioca.

“Então suponho que não tem mais isso de Festival Promessas ou de ir no Encontro com Fátima Bernardes, contrato com Som Livre… Enfim, se agora for assim também, eu acho é ótimo… Demorou, na verdade”, argumentou uma internauta.

“OK! E por que que os cantores que são convidados para programas globais não boicotam também e recusam o convite, inclusive a vossa senhoria?”, questionou outra.

“Vocês não lambiam a Globo na época que queriam aparecer? Quando queriam ser os tops do Troféu Promessas? Agora acabou, né?”, questionou outra internauta.

“E sua gravadora é da Globo, esse micão que você tá pagando é no credito ou no débito?”, ironizou outro.

André chegou a responder um dos comentários de críticas que sofreu: “Contrato tem tempo vigente, mas programas já não vou mais”.

Fonte: Pragmatismo Político, Famosos na Web