O seu CD “Fé” já havia sido sucesso em todos os sentidos: agenda de shows, vendas, receptividade do público e diversos testemunhos vindos de pessoas que foram de alguma forma abençoados por esse trabalho.

[img align=left width=300]http://guiame.com.br/images_materia/materia/f_2537.jpg[/img]Ainda no embalo de toda essa repercussão, ele iniciou a produção de um novo projeto: “Minhas Canções”, que visava gravar músicas do Missionário R.R. Soares em novos e modernos aranjos. Porém uma enfermidade surgiu em seu caminho. Assim pode se iniciar o testemunho de um marcante momento da vida do pastor e cantor André Valadão. Há alguns meses o músico descobriu que seus rins estavam funcionando com apenas 50% de sua capacidade total. Porém ele não enxergou tal fato como motivo para desanimar.

Hoje, curado e animado para cair na estrada com a sua nova turnê (CD “Minhas Canções”), André Valadão falou em entrevista exclusiva ao Guia-me, o cantor falou sobre o seu novo álbum lançado e a cura por ele alcançada. Temas como fé e força de vontade permearem esta conversa. Confira:

Guia-me: Recentemente, você lançou o CD “Minhas Canções”, no qual canções do Missionário RR Soares ganharam uma roupagem Pop. Como se deu o processo de produção – nos arranjos, por exemplo – para que o objetivo de unir diferentes gerações fosse alcançado com excelência (como já pode ser visto atualmente)?

André Valadão: Foi um projeto extremamente elaborado e preparado com um grau de profissionalismo e harmonia maravilhosos. Realmente foi a junção de duas gerações, um projeto de unidade e de visões que sem dúvida levam a mesma realidade da salvação do perdido e de adoração a Deus. O RR Soares tem muito a nos ensinar com sua experiência ministerial e com seu fluir em Deus, e creio que a musicalidade e o dom que Deus tem me dado e dado ao produtor Ruben di Souza só acrescentaram para o projeto.

Guia-me: Falando sobre o seu estado de saúde – antes da cura já testemunhada na IBL -, você sempre transpareceu um ar bem “pé no chão” em relação a isso. Falava sobre a situação no Twitter, por exemplo, pedia orações, mas não fazia muito alarde, não demonstrava desespero. Como Deus te confortou nesse momento?

André Valadão: Deus é nossa força, nossa luz e nosso fim! n’Ele vivemos e existimos, e essa certeza sempre paira em minha vida e comunhão com o Pai. Eu sempre profetizei e declarei a cura sobre mim, já via este milagre acontecendo sem duvidar um momento sequer.

Guia-me: Já em seu testemunho, após a sua cura, você afirmou que “fez a sua parte”, como ser humano e ser espiritual, exercitando sua fé. Em sua opinião, como esse exercício de fé participa no processo de cura ou até mesmo em algum outro milagre?

André Valadão: Crucial ententer que somos espírito, temos uma alma e moramos em um corpo. Essas três realidades devem andar juntas, unidas, não adianta cuidarmos de apenas uma delas e as outras duas serem abandonadas, e isso tenho entendido desde muito cedo, por isso digo que a realidade da disciplina, saúde, fé e uma alma cheia da palavra de Deus devem sempre andar juntas.

Guia-me: Você conta que o diabo te afrontou, dizendo que tomaria os outros 50% dos seus rins, mas nem por isso você se intimidou ou desanimou em seu ministério. Pode-se dizer que as tentativas dele (diabo) surtiram um efeito contrário do esperado, ou seja, te deram ainda mais vontade de continuar?

André Valadão: Sim, tenho uma facilidade muito grande de viver sob afrontas e pressão… Bem, quando digo facilidade é que isso me instiga a ir além, fazer mais e alcançar o que Deus tem me preparado pra fazer. Essa realidade aconteceu várias vezes, e na verdade as acusações do inimigo não vão parar nunca contra nós, por isso devemos mais e mais viver em consagração e entrega ao Senhor…

Guia-me: E para 2011, o que já é possível adiantar para a gente sobre esse novo CD / DVD ao vivo que está por vir?

André Valadão: Posso adiantar que tem muita novidade, muita coisa linda pra chegar e ganharmos muitos para o Senhor! E sem dúvida a Turne 2011 já tem sido e será a maior que já fizemos…

[b]Fonte: Guia-me[/b]