Ângela Bismarchi
Ângela Bismarchi

Depois de se tornar evangélica em 2016, Ângela Bismarchi admitiu se arrepender de ter participado do Carnaval, durante entrevista concedida ao programa “TV Fama”, da RedeTV!, na quinta-feira (23). A modelo participou de 17 carnavais desfilando em escolas de samba do Rio e São Paulo.

“Eu larguei o Carnaval de vez e me arrependo muito pela vida que eu levei, é porque realmente eu estava cega”, disse ela.

“Ainda bem que o Evangelho me alcançou, o Evangelho foi quem me transformou, me fez uma nova pessoa (…) se não tiver um Senhor pela frente, na luta, na batalha, a gente não consegue vingar. Então é isso que estou reconhecendo hoje, que eu era uma pecadora e hoje eu sou do Senhor”, garantiu a ex-musa do Carnaval e das plásticas.

Convertida em 2016, Bismarchi chegou a demonstrar empolgação com o lançamento de um álbum gospel. Agora é cautelosa, e não dá certeza sobre o projeto.

“Eu estudo música, sim, eu adoro louvar (…) se for pela vontade do Senhor ser uma missionária e levar palavras que as pessoas precisam, é claro que eu vou fazer”, contou.

Ângela Bismarchi já participou do reality show “A Fazenda” (2012), que teve Viviane Araújo como a campeã. Questionada se participaria de uma nova edição, a modelo resumiu. “Eu teria que consultar a Deus”, avisou.

Críticas

Recentemente, após receber muitos ataques dos internautas por ter se convertido ao Evangelho, Ângela Bismarchi decidiu rebater as críticas.

“A palavra nos diz que a pessoa interior é mais importante, mas não despreza o exterior. Na verdade, a pessoa exterior é um reflexo do interior. Então não há nada de errado em irmos ao shopping, olharmos vitrines e escolhermos nossas roupas de acordo com a moda. Não é o mundo quem dita o que você vai vestir, e sim os seus princípios, sua sabedoria e seu discernimento de acordo com a ocasião, e sei muito bem diferenciar isso. Se o mundo disser que está na moda, algo que fere seus princípios de decência e modéstia, temos de ir contra isso e sermos inconformados”, disse.

Ela ainda comentou sobre a decisão de se distanciar do seu passado: “Quando estive vivendo somente nesse mundo secular, vivi intensamente o carnaval. Eu não obedecia a vontade de Deus e me vestia contraria aos princípios bíblicos. Quando me tornei uma nova mulher e me batizei nas águas aceitando Jesus, meu coração se transformou para o que sou hoje”, comentou a loira.

“Aliás, quero contar uma coisa! Eu considero um privilégio quando vou a uma loja e digo a vendedora que não vou experimentar tal roupa pois a achei sensual demais para o momento ao qual ela iria me servir. Se eu fosse a uma festa, haveria um look que, com certeza, combinaria com o meu coração e meu bom senso. Isso foi uma oportunidade de evangelizar a vendedora e mostrar que ainda existem pessoas que não se deixam dominar pela moda desse mundo. Bom senso é cristianismo! Não vamos querer ser judaizantes ou fariseus aqui no Brasil. É isso que deve ditar o que vamos vestir. Se é possível estar na moda e continuar pregando o evangelho com o que vestimos, então que assim seja!”, finalizou.

Fonte: UOL e Jornal Metro