Centenas de pastores anglicanos opostos à ordenação de mulheres ao bispado criarão uma sociedade, uma espécie de igreja dentro da igreja, para tentar impedir essa nova medida

O movimento conservador da Igreja evangélica busca a aprovação de bispos a essa nova sociedade, inspirada em organizações similares já existentes tanto no anglicanismo quanto na Igreja Católica, informa o jornal “The Times”.

O objetivo é evitar uma guerra aberta por causa dos planos da Igreja Anglicana de ordenar mulheres ao bispado.

Três bispos anglicanos tradicionalistas já anunciaram sua intenção de deixar a Igreja Anglicana oficial.

Os anglicanos votarão em 2012 sobre o tema, que enfrenta a oposição do setor mais tradicionalista da igreja.

As 44 dioceses de Inglaterra e País de Gales debatem atualmente a polêmica legislação. Laicos e bispos votam separadamente.

Como é necessário que dois terços aprovem o projeto para que ele se transforme em lei, os setores mais tradicionais podem conseguir seu objetivo de impedir essa renovação na igreja.

Segundo Hilary Cotton, que está à frente de uma campanha a favor do projeto, muitas mulheres estão indignadas pela oposição à sua ordenação.

Já o presidente do movimento conservador da igreja, Rod Thomas, ressaltou que “há muitos que são firmemente opostos à ideia de consagrar mulheres ao bispado porque a Bíblia diz que homens e mulheres cumprem diferentes papéis na família e na igreja”.

A rainha Elizabeth 2ª, Governadora Suprema da Igreja da Inglaterra, vai inaugurar o novo sínodo da Igreja Anglicana no mês que vem na abadia de Westminster.

[b]Fonte: Folha Online
[/b]