Dois mil e dezessete marca os 500 anos da Reforma Protestante, iniciada por Martinho Lutero e que resultou no surgimento de vários segmentos atualmente chamados de evangélicos. Em um comunicado oficial, emitido nesta quarta-feira (18), o Arcebispo da Cantuária, líder dos cerca de 80 milhões de episcopais anglicanos do mundo, pediu perdão aos católicos.

[img align=left width=300]https://images.gospelprime.com.br/wS6vtknrBzx3VGi_zTc1k2ih-EU=/370×0/smart/filters:strip_icc()/noticias.gospelprime.com.br/files/2017/01/justin-welby-e-papa-francisco.jpg[/img]O reverendo Andrew Atherstone, membro da Comissão de Fé e Ordem, disse que: “À medida que a Igreja da Inglaterra se prepara para celebrar a Reforma, ela também deve se arrepender da violência e brutalidade que por vezes cometeu em nome de Deus”.

Os arcebispos da Cantuária e de York, os dois líderes mais importantes da Igreja da Inglaterra manifestaram, em nome de todos os anglicanos, remorso pela violência e pediram perdão aos católicos. Eles afirmaram que os evangélicos deveriam “Se arrepender por terem causado divisões”.

Lembraram que os líderes da época contrariaram os ensinamentos de Jesus e deixaram um “legado de desconfiança e competição” entre os cristãos.

A iniciativa, que enfatiza a necessidade de curar as divisões, ocorre um mês antes do Sínodo Geral da Igreja da Inglaterra debater o aniversário da Reforma. Embora acreditem que o movimento trouxe “grandes bênçãos” para o Reino Unido como a disponibilidade da Bíblia para todos em sua própria língua, expressaram vergonha pelas decisões que geraram “perseguição e morte”.

Ressaltam no documento que isso gerou “um dano duradouro à unidade da Igreja, contrariando o claro comando de Jesus Cristo pela unidade no amor”. Eles fazem um apelo para a restauração da união de todos os cristãos do mundo.

Os anglicanos estão celebrando a Semana de Oração Pela Unidade Cristã, um evento anual no calendário da Igreja. Eles lembraram os esforços recentes de reaproximação com o Vaticano. O papa Francisco desde o início do pontificado tem sido um entusiasta da união de todos os segmentos cristãos. No final do ano passado, católicos e evangélicos assinaram um documento onde pediram perdão mutuamente pelas divisões históricas.

[b]Guerra Religiosa no Reino Unido
[/b]
A guerra religiosa entre protestantes e católicos foi um dos períodos mais sangrentos da história do Reino Unido, com milhares de pessoas condenados à morte por causa de suas crenças religiosas. O conflito influenciou grandemente a formação do Reino Unido.

Estimulou, por exemplo, a divisão da Irlanda em duas, com a Irlanda do Norte concentrando a população protestante, enquanto a porção Sul, atual República da Irlanda, sendo predominantemente católica até hoje.

Na esteira do que ocorria em boa parte da Europa, a reforma Protestante na Inglaterra foi promulgada em 1534, pelo rei Henrique VIII. Após romper com o Vaticano, ele se tornou chefe da Igreja da Inglaterra, de onde surgiu o nome anglicana. Com informações de BBC.

[b]Fonte: Folha Nobre[/b]