Duas casas-igrejas nas quais estiveram retidas 40 “crianças feiticeiras”, em Luanda, capital de Angola, foram demolidas nesta sexta-feira, por ordem da administração municipal de Sambizanga, bairro onde se localizavam as construções.

José Tavares Ferreira, administrador municipal do bairro _ um dos mais populosos e problemáticos de Luanda _ disse à agência de notícias LUSA, que existem “indicações de que há outros locais” onde se realizam práticas idênticas, que estão sendo identificados.

As 40 crianças _ de idades compreendidas entre um mês e 15 anos _ acusadas de serem “feiticeiras”, foram resgatadas pela polícia angolana na quinta-feira. Elas se encontravam retidas no interior de duas casas que serviam de igrejas.

As casas eram de propriedade da “Igreja da Revelação do Espírito Santo de Angola” e da “Igreja Boa Fé” _ oriundas da província angolana chamada “Zaire”, região onde ocorrem os casos mais graves de maus-tratos a crianças acusadas de serem “feiticeiras”.

Essa parece ser uma prática habitual na África. De fato, em outubro de 2004, publicávamos a seguinte notícia: “A agência de notícias salesiana divulgou o enérgico repúdio da Inspetoria Salesiana na África Central, contra o brutal assassinato de crianças de rua que eram acolhidas num dos centros salesianos na República Democrática do Congo.”

O episódio aconteceu no dia 25 de setembro de 2004, quando um grupo de homens armados com paus e facões se apresentou à Casa de Acolhida e Centro de Formação “Dom Bosco” de Mbuji-Mayi buscando alguns meninos de rua.

Os salesianos fizeram todo o possível para deter o grupo armado, mas dois adolescentes acabaram nas mãos dos invasores, tendo sido barbaramente lapidados e queimados.

Ao que parece, a miséria, as doenças e as dificuldades enfrentadas pelas populações africanas fazem com que elas se tornem “terreno fértil” para que membros de algumas seitas as façam crer que seus próprios filhos são os responsáveis pelas dificuldades da família. Essas pobres crianças são acusadas de bruxaria e, por isso, devem ser lapidadas e queimadas, para que a família possa voltar a estar bem _ é idéia que passam os membros dessas seitas insidiosas.

Fonte: Rádio Vaticano