O arcebispo de Atlanta, nos Estados Unidos, gastou cerca de US$ 2,2 milhões com a construção da mansão e foi alvo de duras críticas.

Pressionado por críticas de fiéis católicos, o arcebispo de Atlanta, nos Estados Unidos, Wilton Gregory, pediu desculpas públicas nesta terça-feira (1º), à comunidade paroquiana por gastos nada modestos com uma nova residência, na cidade.

Na contramão da pregação de vida modesta encabeçada pelo próprio papa Francisco dentro da Igreja Católica, Gregory gastou cerca de US$ 2,2 milhões com a construção da casa –uma mansão. E foi alvo de duras críticas dos paroquianos locais.

“Eu errei em não ter considerado o impacto [da informação sobre a obra milionária] nas famílias que cercam a arquidiocese e que, apesar de pagar suas hipotecas e demais contas, contribuem na assistência do nosso ministério e serviços”, declarou o arcebispo, em um pedido de desculpas. Gregory disse ainda que está avaliando a possibilidade de vender a casa.

Após tomarem conhecimento do tamanho e do valor milionário da obra do arcebispo, fiéis começaram a mandar cartas e e-mails com críticas, além de reclamações formais na própria arquidiocese, lembrando a filosofia cristã e franciscana pregada pelo papa.

A mansão de Gregory tem cerca de 6.400 metros de área. A casa conta com duas salas de jantar e até um “safe room” (“quarto seguro”, em tradução livre) — cômodo blindado.

À comunidade, o arcebispo disse que não tinha se dado conta do custo do projeto em termos de sua “credibilidade e integridade pastoral”.

[b]Fonte: UOL[/b]