A Prefeitura de Olinda divulgou, na terça-feira (7), a programação da cidade para os festejos de Momo. Um dos 12 polos que estarão espalhados pela cidade histórica, destino de milhões de pessoas durante o período que compreende os quatro dias de carnaval, tem causado polêmica. [url=http://folhagospel.com/modules/news/article.php?storyid=33402]Trata-se do chamado “polo gospel”[/url], anunciado pelo prefeito Lupércio e o secretário de patrimônio e cultura Afonso Oliveira sem maiores detalhes. Ele será montado na Avenida Presidente Kennedy, ponto relativamente afastado da maior concentração de foliões.

Um dos autores das críticas foi o deputado Adalto Santos (PSB), que pediu o cancelamento da programação. “Fazemos todo um esforço para tirar a juventude das drogas e da promiscuidade, e isso pode se perder se essas pessoas participarem do carnaval”, disse ele durante sessão na Assembleia Legislativa de Pernambuco nesta semana. “Se for necessário, vamos reunir um grupo de parlamentares e conversar com o prefeito sobre o ‘prejuízo espiritual’ que a iniciativa trará para a nossa juventude. Como o gestor também é evangélico, é alguém que sabe o custo que é perder uma alma”, completou ele, com o apoio de outros parlamentares conhecidos como integrantes da “bancada evangélica”.

[img align=left width=300]http://imagens4.ne10.uol.com.br/blogsne10/jamildo/uploads/2016/06/FOTO-PLEN%C3%81RIO.jpg[/img]Procurada pela equipe do Viver, do Diário de Pernambuco, a assessoria de comunicação da Prefeitura de Olinda comentou a controvérsia. “Estranho pessoas que conhecem minha postura, meu posicionamento lançarem uma nota dessas. Todos sabem que sou prefeito para todos os cidadãos, mas que minha fé é inegociável. O que queremos é levar o Evangelho aonde ninguém mais vai”, disse Professor Lupércio (foto) por meio do comunicado, lamentando a “desunião” da bancada evangélica e afirmando que “o polo não foi pensado para que os evangélicos ‘brincassem’ carnaval”, como acreditam os opositores à programação voltada para o público gospel. A Prefeitura explica que não haverá qualquer tipo de restrição ou proibição em relação a bebidas álcoolicas, mas orientação.

Foi o que também explicou, ao Viver, Gleidson Cruz. O vocalista da banda “Verdade Crua” – atração do palco – é um dos idealizadores do projeto e acredita que a polêmica foi provocada graças a uma falha de comunicação: “Essa polêmica é bem sensacionalista. A proposta não foi explicada corretamente para a sociedade e nem nos deram tempo para explicar”. Segundo ele, a ideia era que o palco se chamada Polo da Paz, e não Gospel, tratando-se, na verdade, de um projeto social. “Surgiu de um projeto chamado Praça da Paz, que fazendo há 20 anos na Praça do Jacaré, em Olinda, conscientizando as pessoas que estão curtindo o carnaval na cidade. Chamamos esse tipo de ação de Missões Urbanas”, explica ele.

[b]Programação[/b]

Ao longo dos quatro dias de carnaval, uma equipe de aproximadamente mil pessoas envolvidas na organização, segundo Gleidson, irá trabalhar no polo, que compreende um palco e algumas tendas. Nelas, equipes irão prestar serviços gratuitos como aferição de pressão cardiovascular, primeiros socorros e orientação contra o abuso de álcool e outras drogas, além do combate à violência e à exploração infantil – uma delas será voltada para mulheres que foram vítimas de violência doméstica. No palco, das 13h às 17h, apresentações culturais envolvendo batalhas de rap, street dance e palestras serão ministradas.

A partir das 19h até a meia-noite, diversas bandas de música gospel, frevo, manguebeat, rock, rap e coco de Pernambuco e de outros estados irão fazer apresentações. Banda Nova, Manacial, da Bahia, Marcelo Biork, de Belo Horizonte, Zé do Mangue e Louvadeira Novo Ser são algumas atrações.

Paralelamente, as ações vão ocorrer também nas comunidades V8 e V9, nas quais voluntários vão distribuir mais de 10 mil bíblias e promover oficinas artísticas de graffiti, artes circenses e street dance. A programação completa ainda vai ser divulgada pela prefeitura em coletiva de imprensa.

[b]Fonte: Diário de Pernambuco[/b]