O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (DEM), e o governador do Estado, José Serra (PSDB), visitaram, às 22h30, a igreja Renascer, cujo teto desabou por volta das 19h deste domingo.

Sete pessoas morreram e ao menos 95 ficaram feridas, de acordo com tenente Miguel Jodas, porta-voz dos bombeiros.

“Vendo de cima, não ficou nada. Não tem nenhum metro em que se ande que não tenha nada desabado, e está muito perigoso”, declarou Kassab, após vistoriar o local do acidente.

Segundo o prefeito, a polícia técnica ainda analisará as causas do desabamento. Três imóveis estão interditados ao redor do local. Serra afirmou que ainda há risco de novos desabamentos e por isso ninguém tem autorização de entrar na igreja.

De acordo com os bombeiros, a situação está tão grave que um ar-condicionado quase caiu sobre a cabeça do governador.

Fiéis da Igreja fazem um cordão de isolamento para impedir a entrada de curiosos nas ruas paralelas. O Corpo de Bombeiros permanece com 50 carros e 150 homens no local, além de dois helicópteros Águias da Polícia Militar

Sobre os alvarás do prédio, Kassab disse que não há como saber como está a situação documental da igreja, mas que inicialmente a informação é que está tudo em ordem.

Fonte: Folha Online