O arcebispo de Canterbury e primaz da Igreja Anglicana, Rowan Williams (foto), criticou, neste domingo, os Estados Unidos por atacarem o Iraque e deixarem que depois outros “recuperem o que foi quebrado”.

Em entrevista à revista muçulmana “Emel”, reproduzida hoje pelo dominical “The Sunday Times”, Williams compara o atual comportamento de Washington desfavoravelmente com o do Império Britânico em seu apogeu.

Segundo o primaz anglicano, os esforços de Washington em acumular influência e controle no mundo todo não funcionam, como ficou demonstrado no Iraque.

“Uma coisa é se apodar de um território e outra investir energia e recursos em sua administração e normalização”, assinala.

“Para o bem ou para o mal, isso foi o que o Império Britânico fez, por exemplo, na Índia”, disse Williams.

Segundo o prelado, “outra coisa é invadir (um país) com a idéia de que uma explosão de violência vai servir para fazer uma limpeza e que depois virão outros para recuperar o que foi quebrado, por exemplo, no Iraque”.

Williams critica também a presença militar no Iraque ao qualificar de “perigosa” a idéia de que é preciso fazer algo para “sentir-se melhor” diante das pressões exercidas por Washington.

O arcebispo anglicano foi um constante crítico do conflito iraquiano, e no mês passado afirmou que a invasão desse país causou “um dano tremendo” à região.

Além disso, Williams reivindicou “ações urgentes” para estabilizar o Iraque.

Fonte: EFE