O novo arcebispo da Igreja Anglicana em Hong Kong, Paul Kwong, que mantém um diálogo aberto com Pequim e boas relações com o Governo de Hong Kong, tomou posse da diocese com um discurso evitando os assuntos políticos, informou hoje a imprensa.

Kwong, na quarta-feira, tornou-se o segundo arcebispo anglicano na ex-colônia britânica desde a sua devolução à China. Ele disse que evitará se intrometer em assuntos políticos, como a atual campanha pelo sufrágio universal em Hong Kong.

“Como Igreja, não participaremos de atividades políticas. Mas vamos estudar a situação geral da sociedade e ver de que modo pode apresentar a sua melhor contribuição”, disse, segundo o jornal “South China Morning Post'”.

A atitude contrasta com a do líder da Igreja Católica em Hong Kong, o cardeal Joseph Zen. Ele é proibido de entrar na China desde 1998, por sua defesa dos direitos humanos e por criticar abertamente o Governo chinês.

Kwong, de 56 anos, é o sucessor de Peter Kwong Kong-kit, que se aposentou em 2006.

Fonte: EFE