Autoridade máxima da Igreja Católica na Austrália, o cardeal George Pell, da Arquidiocese de Sydney, convocou entrevista nesta terça-feira para defender a religião de acusações de abuso sexual a crianças.

George acusou a imprensa de fazer “campanha” contra os católicos, com fatos “exagerados”. As informações são do jornal Sydney Morning Herald.

Com um dossiê em mãos, o religioso pediu a oportunidade de provar que não ajudou a encobrir casos de pedofilia envolvendo padres. “Estou pronto para cooperar totalmente. É uma grande oportunidade de ajudar as vítimas e desfazer exageros, separando fatos da ficção”, afirmou.

“A Igreja Católica se esforça para apurar os casos e considera importante a investigação da polícia. Ficará provado que as denúncias são exageradas. Há uma campanha persistente da imprensa para atacar a Igreja nesse caso. Uma pergunta a ser feita é se é positivo para as vítimas esse furor da imprensa. A busca por justiça é um direito de todos”, declarou Pell.

Na última segunda-feira, a premiê australiana Julia Gillard anunciou uma comissão para apurar casos de pedofilia cometidos por padres no país, após a polícia divulgar escândalo de abuso sexual de menores em uma escola católica no oeste de Sydney.

[b]Fonte: Jornal do Brasil[/b]