O arcebispo latino de Bagdá, dom Jean Benjamin Sleiman, disse nesta sexta-feira que “os cristãos iraquianos se sentem profundamente vítimas de injustiças, porque nunca se envolveram no conflito interno do país”.

O prelado fez tal afirmação durante uma entrevista à fundação ‘Ajuda à Igreja que Sofre’. “Temos muitos problemas, sobretudo o aumento dos seqüestros”, acrescentou dom Sleiman, referindo-se ao clima de insegurança no país, condenando ainda o silêncio dos meios de comunicação. “Pedimos ao governo que faça mais atenção a esses problemas e não somente à situação política geral”, ressaltou.

Segundo a fundação ‘Ajuda à Igreja que Sofre’, dom Sleiman sublinhou que existem vários casos de pessoas seqüestradas. Para o prelado as pessoas são seqüestradas por causa de dinheiro e em alguns casos se trata de fundamentalismo religioso.

Fonte: Rádio Vaticano