O arcebispo de Glasgow, Mario Conti, condenou nesta sexta-feira a decisão das autoridades escocesas de aplicar medidas disciplinarias contra nove bombeiros que se negaram a entregar panfletos sobre prevenção de incêndios durante uma passeata pelos direitos dos homossexuais.

Os nove bombeiros foram repreendidos depois de terem se negado a entregar panfletos sobre os trabalhos da brigada durante a passeata do Orgulho Gay em Glasgow, em junho deste ano.

Alguns dos bombeiros se negaram a participar do ato por considerar que a ação seria contraditória às suas crenças religiosas. Outros chegaram a chamar a passeata de “vergonhosa”. Como parte das medidas disciplinares, os nove bombeiros deverão assistir a um curso sobre diversidade sexual, étnica e religiosa.

Para o arcebispo Conti, as medidas foram exageradas. “Não estamos falando que esses bombeiros fizeram mal seu trabalho ou se negaram a apagar um incêndio. Pediram que fossem, em seus uniformes, entregar panfletos em uma manifestação com a qual não estavam de acordo, seja por aspectos religiosos ou pessoais”, declarou.

No entanto, as autoridades expressaram que a negativa para entregar os panfletos “foi uma falta fundamental às responsabilidades” de um bombeiro britânico, que não pode escolher a quem dar informações sobre segurança contra incêndios.

Fonte: Folha Online