Um pequeno fragmento de barro do século 14 a.C. encontrado em escavações perto de Jerusalém pode ser o documento escrito mais antigo já achado na Cidade Santa, segundo pesquisadores da Universidade Hebraica de Jerusalém.

O achado, provavelmente um resquício de arquivos reais, atesta a importância de Jerusalém já na Idade do Bronze, antes de sua conquista pelo Rei David.

As escavações foram conduzidas por grupo liderado pelo arqueólogo Eilat Mazar, da Universidade Hebraica. O fragmento mede 2 por 2,8 centímetros e tem espessura de 1 centímetro.

A escrita cuneiforme, no idioma acádio, indica que o documento foi feito por um escriba de alto nível. Os símbolos representam palavras como “você”, “tarde”, “fazer” e “deles”.

O documento escrito mais antigo conhecido até então data do século 8 a.C e foi encontrado em um túnel de água em Shiloah. O material está em um museu na Turquia.

Fonte: UOL