O monsenhor Cícero Leite, administrador da cúria da Arquidiocese de Maceió perdeu a paciência, apòs várias tentativas de contato com os governos estadual e municipal de Maceió para resolver a questão do aluguel dos prédios emprestados há mais de 30 anos, dos quais a igreja não recebe dinheiro.

Ele não acha justo que os governos não paguem pelo uso dos imóveis, enquanto a igreja católica tenha que pagar os impostos devidamente cobrados

Segundo ele, a igreja reclama que a parceria é de mão única, porque só a igreja coloca seus prédios para uso dos governos, sem receber nada em troca. “Não estamos contra a comunidade, procuramos apenas que essa parceria tenha duas vias. Haja visto, que, a cobrança do Imposto Territórial Urbano -IPTU é ilegal quando o supremo já se posicionou que a Igreja é imune de imposto”, explicou o monsenhor.

Além da cobrança individa feita pela prefeitura de Maceió, o monsenhor Cícero Leite afirma que esses imóveis foram cedidos de forma provisória e a questão não foi resolvida, o tempo foi passando, eles( os prédios ) não foram devolvidos e que chegou a hora de resolver a questão.

Desde o governo Ronaldo Lessa, que a igreja tenta uma negociação sem obter êxito. Entre os prédios cedidos, se encontram a Escola estadual Dom Adelmo Machado ( usada pelo governo do Estado) e a Escola Prefeito José Bandeira ( utilizada pelo governo municipal ), ambas no bairro do Vergel do Lago, sendo que se espera do governo é pelo menos a conservação dos imovéis, coisa que não vem acontecendo, como se pode constatar pela escola Dom Adelmo Machado.

Fonte: Alagoas em Tempo Real