O homem que matou irmã Lindalva Justo de Oliveira, uma das brasileiras na fila para beatificação, saiu do silêncio e disse que está arrependido do crime, em entrevista exclusiva à TV Bahia.

Augusto da Silva Peixoto, hoje com quase 60 anos, passou 13 anos na prisão. Atualmente, Peixoto mora na periferia de Simões Filho, região metropolitana de Salvador (BA).

O assassino de irmã Lindalva vive em um centro de recuperação para dependentes químicos mantido pelas famílias dos internos. Passa a maior parte do tempo na limpeza do terreno, caminhando pelo quintal e na sala de oração, onde participa dos cultos evangélicos duas vezes por dia.

“Eu estava com ciúmes dela. Foi por isso que eu matei a irmã Lindalva”, contou. Peixoto foi libertado depois de cumprir 13 anos de pena, 12 deles passados em um sanatório.

Há um ano e meio mora com os outros internos em recuperação e nunca demonstrou ser violento. De acordo com o coordenador do centro, ele ainda toma fortes medicamentos e deverá permanecer no local por tempo indeterminado. O homem que matou irmã Lindalva com 44 facadas se diz arrependido. “Eu estou muito arrependido. Eu gostaria de ter o perdão das pessoas.”

O crime

Lindalva coordenava o Abrigo Dom Pedro II, em Salvador, onde cuidava de 40 idosos do pavilhão masculino. Ela foi assassinada na Sexta-feira Santa de 1993, com 44 facadas, por Peixoto, que era um dos abrigados. Peixoto assediava irmã Lindalva e a matou depois de ter recusadas as suas vontades sexuais. Os restos mortais dela estão na capela do abrigo onde ocorreu o crime.

A missa de beatificação de irmã Lindalva será realizada em Salvador (BA), no dia 25 de novembro. Lindalva nasceu no município de Açu, no Rio Grande do Norte, em 1953.

Brasileiros na fila para santo

Além de irmã Lindalva, outros dois beatos brasileiros estão na fila para serem canonizados, Albertina Berbenbrock e o coroinha Adílio Daronch. Um quarto beato que viveu no Brasil, mas nasceu na Espanha, o padre Emanuele Gómez González, também está na lista. Todos terão de ter pelo menos um milagre comprovado parar se tornar santo. O primeiro brasileiro nato a ser canonizado é frei Galvão. Ele terá a sua santidade oficialmente decretada no dia 11 de maio deste ano, em missa a ser celebrada pelo papa Bento XVI, no Campo de Marte, em São Paulo.

Fonte:Gazeta Online