A Associação Brasileira de Ateus e Agnósticos divulgou uma carta endereçada ao candidato do PSDB à Presidência, José Serra, para criticar sua campanha por produzir um santinho com a citação “Jesus é a verdade e a Justiça”.

“Em cada três pessoas vivas hoje, duas não concordam com essa frase. O único efeito que uma tática desse tipo pode ter é o de angariar votos completamente desvinculados de propostas de campanha, o que já é ruim, e à custa da perda de eleitores de todas as posições não cristãs, o que é péssimo”, afirma a associação sobre o panfleto.

A entidade ainda critica declarações de Serra durante o debate organizado pela TVs católicas em agosto.

“Eu acho bom que o presidente da República acredite em Deus”, disse o candidato.

“Não há outra palavra para esse tipo de opinião, Serra: preconceito. Associar imoralidade a um grupo qualquer de seres humanos é uma prática vergonhosa que já foi e continua sendo aplicada por todos aqueles que têm preconceito contra negros, judeus, homossexuais ou qualquer outro grupo, inclusive os ateus”, afirma a carta.

A mensagem também não poupa críticas a declarações do vice do tucano, Indio da Costa (DEM).

“Se adesão religiosa não é sinal de concordância doutrinária, ela nada nos diz sobre conteúdo programático, e portanto não tem lugar nas campanhas eleitorais.”

A associação afirma que cerca de 2% da população brasileira é de ateus, “um contingente maior do que a maior parte das denominações religiosas”. Também usa argumento de que o Estado é laico.

“Serra, você nos deve desculpas. Desculpas sinceras e completas. Nós não achamos que você seja mau por ser cristão. Mas você está errado, e seu erro nos avilta e nos ofende”, diz o grupo, que não cita a adversária do tucano, Dilma Rousseff.

[b]Fonte: Folha Online
[/b]