Em um outdoor divulgado recentemente em Nova Jersey (EUA), foi publicada uma mensagem de um grupo ateu que condena o pedido de orações pelas vítimas do Tufão Haiyan que assolou as Filipinas, argumentando que “vítimas de desastres precisam de ajuda real”.

O órgão Ateus Americanos exige que o Papa e outros líderes religiosos tenham outras mobilizações, para ajudar os filipinos, além das orações. A ideia da organização é espalhar a campanha por todo o estado de Nova Jersey.

[img align=left width=300]http://images.christianpost.com/portugues/middle/56490/filipinas.jpg[/img]Em um comunicado de imprensa, o grupo ateu destaca que após a destruição maciça, causada no início do mês de novembro, a Igreja Católica “não foi muito útil” ao enviar Bíblias e rosários para as vítimas do desastre, ou tuitarem para cristãos para orarem pelas pessoas afetadas pelo tufão.

“Imagine se o Papa pedisse para que as pessoas enviassem dinheiro para as vítimas ou mandar suprimentos. Quanto mais útil seria para as Filipinas? Esta situação é um insulto”, disse David Silverman, presidente do grupo ateu.

Apesar das críticas dos ateus, a organização deixa de relatar os esforços dedicados por cristãos, como as doações feitas pelo Vaticano, ou de muitas organizações de ajuda humanitária que enviaram equipes para trabalhar no resgate.

O Vaticano já doou 150 mil dólares para a Igreja Católica nas Filipinas, com o objetivo de ser distribuído a cada diocese local, assim como incentivou a criação de um fundo especial para arrecadar doações, de acordo com o Rome Reports.

Para completar, grupos como o Integral Alliance, uma rede internacional de 19 organizações de ajuda humanitária cristã e uma filial da Aliança Evangélica Mundial, têm se envolvido em esforços de resgate para as pessoas afetadas pelo tufão, por meio da entrega de alimentos, água e suprimentos médicos, se preparando para um período de reconstrução ao longo na ilha.

[b]Fonte: The Christian Post[/b]