Um grupo de ateus de Nova Iorque reclamam da nova placa de rua, “Sete a Caminho do Céu,” honrando sete bombeiros mortos durante os ataques terroristas de 11/09.

O grupo afirma que a placa viola a primeira emenda e deve ser retirada.

Os Ateus Americanos estão exigindo que a placa seja retirada da Rua Richards em Bruklin porque promove as noções religiosas da vida após a morte.

David Silverman, presidente dos Ateus Americanos disse em uma afirmação, “é impróprio para a cidade endossar a visão que o céu existe. Ele liga a cristandade e o heroísmo.”

Outro membro do grupo, Ken Bronstein, indicou que “o problema com o sinal é que se está assumindo que se saiba o que eles sentiam lá no fundo. Está se supondo que eles até acreditassem em céu.”

Bronstein disse a Rádio de Notícias Fox News que a placa foi “realmente insultante para nós.”

Ele acrescentou: “é irrelevante para quem é. Pensamos que isto é uma coisa muito ruim.”

O sinal, pendurado no sábado, foi dedicado a Joseph Gullickson, Brian Cannizzaro, Salvatore Calabro, Thomas Kennedy, Patrick Byrne, Joseph Maffeo, e Terence McShane, e foi especificamente colocado do lado de fora do posto de bombeiros onde eles serviram.

Tom Miskel do Conselho de Comunidade 6 disse que o sinal não é específico para a cristandade porque “quase toda religião tem alguma forma de céu.”

O membro de Conselho de cidade Sara Gonzalez disse a Gothamist via seu porta-voz Mike Schweinsburg, “os sete heróis eram muito tempo conhecidos como ‘os Sete no Céu,’ isto é algo que não tivemos nenhuma participação, é o modo que a comunidade e as suas famílias decidiram lembrar-se deles. Assim se for o desejo deles então estamos felizes em continuar lembrando deles no modo que a sua família e os bombeiros simpatizantes preferem chamá-los.”

Craig Hammerman, gerente do distrito do Conselho de Comunidade de Brooklyn 6, está desconcertado com as reações de ateus porque não houve nenhuma reclamação durante o processo de aprovação da placa.

Ele disse, “é inoportuno que não tenham questionado isso enquanto sofria a revista pública ao nível de conselho de comunidade ou quando veio antes do Conselho da Cidade na sua agenda pública.”

Richard Land, presidente de Ethics & Religious Liberty Commission da Convenção da Batista do Sul, refletiu se as cidades com conotações religiosas nos seus nomes devem ser retiradas também.

“Há cidades com conotações religiosas nos seus nomes, porque não uma rua,” Land perguntou. “Eles querem que renomeemos Los Angeles, Corpo Christi, e St. Joseph?”

Bronstein disse que se a cidade não retirar a placa ele poderá começar um processo.

[b]Fonte: The Christian Post[/b]