A autópsia de Matthew Murray, o homem que matou no domingo quatro pessoas em duas cidades diferentes no Estado do Colorado, revelou que ele se suicidou com um tiro na cabeça.

Até então, acreditava-se que o atirador, de 24 anos, havia sido morto por uma mulher, que trabalhava como segurança de uma igreja, onde Murray matou suas duas últimas vítimas.

“Primeiro, ele realmente foi atingido várias vezes pela segurança. Depois, ele deu um único tiro para se matar”, disse em um comunicado o médico-legista do Condado de El Paso.

Na noite de sábado para domingo, Murray discutiu com membros de um centro missionário em Arvada, no subúrbio de Denver, e matou dois funcionários. Cerca de 12 horas depois, ele viajou 100 quilômetros e invadiu o estacionamento de um igreja em Colorado Springs, matando outras duas pessoas, antes de ser atingido pela segurança, cair no chão e se matar logo em seguida.

Internet

Ontem, a polícia recebeu várias denúncias de que o assassino, entre um massacre e outro, postou mensagens na internet anunciando a tragédia. “Estarei em breve armado até os dentes e matarei todos vocês”, era o conteúdo de uma das mensagens atribuídas a Murray postadas no site de uma associação religiosa. “Tudo o que quero é matar e ferir o maior número possível de cristãos”, dizia outra mensagem.

Fonte: Estadão