Sérgio Marone, ator que dá vida ao personagem Ramsés na “novela bíblica” Os Dez Mandamentos, da TV Record, afirmou em uma entrevista que não leu as passagens bíblicas sobre seu personagem por achar que não seria necessário.

O ator afirmou ainda que buscou inspiração em outras fontes, como a série de TV “Game of Thrones”, da HBO, e o livro “Ramsés: O Filho da Luz”, de Christian Jacq, editado pela Bertrand Brasil.

[img align=left width=300]http://i1.wp.com/noticias.gospelmais.com.br/files/2015/04/sergio-marone-ramses.jpg[/img]“Não cheguei a ler a Bíblia porque não achei necessário, mas li ‘Ramsés: O filho da Luz’, que foi fundamental. Me colocou muito no clima e consegui entender aquela tensão da época. Estar no poder é algo muito solitário”, disse o ator ao Uol.

De acordo com o ator, a atmosfera da série americana produzida pela HBO também o ajudou a compor seu personagem: “Vi muito ‘Game of Thrones’, que tem um universo muito próximo ao clima da novela. Vai muito além de uma trama bíblica. Fala da disputa pelo poder, da disputa de dois homens pelo amor da mesma mulher, das intrigas palacianas. Gente que nunca viu novela da Record está vendo Os Dez Mandamentos”, acrescentou.

Sérgio Marone reconhece que esse talvez seja o maior papel que já foi escalado para atuar: “Nunca tive um personagem tão grande assim na minha carreira, é um desafio. Ele vai mostrar bastante humanidade. Ele vai ter grandes perdas, a começar pelo Moisés (Guilherme Winter), que sairá do palácio em busca de suas origens. Logo depois, Nefertari (Camila Rodrigues) também irá embora do palácio. Ele conseguirá uma pretendente para se casar, mas Yunet (Adriana Garambone) dará um jeito de se livrar dela. E também terá a morte do pai”, revela, destacando que essas complicações da vida do faraó serão o gatilho para sua transformação em “vilão” da história.

Apesar de Marone se abster da leitura da Bíblia para seu papel, a autora Vivian de Oliveira conta com uma equipe de pesquisadores, historiadores e teólogos para auxiliá-la em pontos-chave da novela, além da revisão da escritora Cristiane Cardoso, filha do bispo Edir Macedo.

[b]Fonte: Gospel Mais[/b]