A atriz francesa Brigitte Bardot, símbolo sexual dos anos 50 e 60, foi condenada na França a pagar uma multa de 15 mil euros por incitação ao ódio contra a comunidade muçulmana, quinta condenação que recebe por incidentes parecidos.

“Estamos cansados de ser manipulados por essa população que destrói nosso país, impondo seus atos”, escreveu Bardot em carta aberta dirigida ao então ministro do Interior e hoje presidente da França, Nicolas Sarkozy.

A atriz, ativista dos direitos dos animais, criticava em sua carta, publicada na revista da Fundação Bardot em dezembro de 2006, o sacrifício de cordeiros.

O comentário referia-se de maneira crítica à prática do sacrifício de cordeiros para a festividade muçulmana do Aid el-Kebir.

Várias associações anti-racistas reagiram denunciando a atriz de 73 anos – que se casou em 1992 com o político de extrema direita Bernard d’Ormale – por ódio racial.

A atriz, que não esteve presente ao julgamento devido a “dificuldades para se deslocar”, já tinha sido condenada a multas por causas semelhantes em outras quatro vezes, entre 1997 e 2004.

Fonte: EFE