Para ele essa atitude é resultado de uma igreja que considera a Bíblia como um livro antigo e passou a abrir espaço para a cultura moderna.

[img align=left width=300]http://noticias.gospelprime.com.br/files/2010/11/Augustus-Nicodemus-Gomes-Lopes-Chanceler-da-Universidade-Presbiteriana-Mackenzie-200×120.jpg[/img]O reverendo Augustus Nicodemus Lopes escreveu um artigo comentando a decisão da Igreja Presbiteriana dos Estados Unidos (PCUSA) e da Igreja Presbiteriana da Escócia que aprovaram a ordenação de pastores homossexuais.

O pastor escreve tentando entender e, ao mesmo tempo, explicar os motivos que essas denominações tiveram e chega a três respostas: a teologia liberal que foi aceita por estas igrejas, a conseqüente rejeição da autoridade infalível da Bíblia e a adoção dos rumos da sociedade moderna como norma.

No primeiro fator pesa o fato de considerar a Bíblia como um livro escrito de acordo com as regras sociais daquela época, regras que hoje não funcionam mais para a sociedade.

Em segundo lugar está a mudança cultural entrando nos templos que já não consideram a Palavra de Deus como verdade absoluta. E em último lugar a autoridade bíblica sendo trocada pelas referencias da sociedade moderna.

“A igreja cristã moderna, de acordo com este pensamento, vive num novo tempo, onde o homossexualismo é comum e aceito pelas sociedades, inclusive com a aprovação do Estado para a união homossexual e benefícios decorrentes dela,” escreve.

Leia o artigo completo [url=http://tempora-mores.blogspot.com/2011/05/por-que-igrejas-presbiterianas-pelo.html]aqui[/url].

[b]Fonte: Gospel Prime
[/b]