Membros de mais de 400 igrejas adventistas do sétimo dia por toda a Austrália uniram-se em oração no dia 17 de fevereiro para orarem simultaneamente pelo fim de uma severa seca e crise hídrica que está castigando o país desde agosto passado.

“A Austrália está experimentando condições de seca sem paralelo desde que se têm mantido registros em muitas áreas do país”, declara o Pastor Chester Stanley, presidente da União Australiana da Igreja Adventista. “Os dados estatísticos quebrando recordes continuam aparecendo”.

“As autoridades estão dizendo que cerca de 98 por cento do Estado de Nova Gales do Sul, o mais populoso do país, está sofrendo muito com isso. Mas, logicamente, o país inteiro está sendo afetado”, declarou Gary Krause, diretor do Escritório da Missão Adventista na sede mundial da denominação, nos EUA.

A idéia de oração coletiva como parte de um culto partiu de membros da Igreja. “Vários membros da Igreja se corresponderam comigo de toda Austrália sugerindo que seria muito apropriado que nós, como Igreja, tomássemos tempo para oração fervorosa em relação à situação extremamente séria que temos aqui na Austrália”, ele explicou. “A comissão executiva durante as reuniões de fim de ano endossou entusiasticamente esta idéia e conseqüentemente decidiu convidar nossas igrejas a unir-se numa sessão especial de oração”.

“Temos muitos membros da Igreja que sofreram o impacto da seca”, relatou Stanley. “Certamente os presidentes de campos falam do impacto da seca sobre os dízimos, e o quadro que tenho é de que alguns de nossos membros estão tendo [um tempo difícil].”

O enfoque para oração nesse dia obviamente incluiu orações por chuva, mas também por aquelas pessoas que foram atingidas pela seca, e apelo por mais responsável uso dos recursos naturais da Austrália.

“Há algo que eu aprecio a respeito da Igreja como um corpo, sobre os joelhos por toda Austrália, fervorosamente buscando o Senhor”, declarou o Pr. Stanley. Ele diz que membros da Igreja de outras partes da região do Pacífico Sul expressaram um desejo de unir-se à Igreja autraliana em oração. “É bom que o restante da região possa orar conosco e por nós”.

“Esta é uma crise e penso que como Igreja precisamos estar sobre os nossos joelhos”, declarou o Pr. Stanley. “Mas também penso ser uma grande oportunidade declarar a nossas comunidades por toda a Austrália que nós somos cristãos e que somos um povo de oração. Não devemos ser um grupo de pessoas que se isola mas pessoas que se preocupam por nossas comunidades-que somos autralianos que têm amor por nosso país”.

Krause, que há pouco retornou da Austrália, acrescentou: “Estou contente de que a Igreja na Austrália está respondendo numa forma espiritual, e, logicamente, a Igreja está motivada a ajudar fisicamente aqueles que estão em necessidade, onde for possível”.

Fonte: Rede Adventista de Notícias