O escritor Stephen Webb diz que protestantes devem mudar sua forma de encarar os mórmons.

Ao abordar sobre sua obra ‘Mormon Christianity’ (Cristandade Mórmon), um autor mórmon determinou que cristãos poderiam aprender mais com sua congregação, a Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (SUD).

Stephen H. Webb, de 25 anos, reforça que a doutrina mormônica como “uma dos principais novos ramos da árvore cristã” e defende como a “teologia mórmon pode nos ensinar a pensar de um jeito novo e criativo”, segundo a edição em inglês do The Christian Post.

Para Webb, a igreja cristã tem tomado um rumo onde distorce os valores do que deve ser ensinado e os mórmons poderiam apresentar o jeito certo de lidar com a forma que o mundo se estabelece atualmente.

“A teologia tradicional lida com o seu tema sob uma proposta sem vida, sem alma, apenas como um peso morto. Já se passou um bom tempo até os cristãos começarem a aceitar a ideia de matéria”, destaca o escritor.

Ao prosseguir com sua ideia, Webb aborda sobre suas descobertas feitas por meio da física moderna e revela que a igreja cristã deve ser mais jovial, ao se deparar com uma visão espiritual da matéria.

“A matéria possui algo de divino. A matéria pode ser elevada, pode transcender o seu próprio estado comum”, resume o autor que é ex-professor de religião e filosofia na faculdade Wabash College, letrado em Catolicismo Romano.

Na sequência, Stephen Webb fala sobre seu desejo de que a doutrina mórmon seja “agrupada com todas as outras denominações protestantes da mesma forma que a igreja católica encara”, como “irmãos separados”, explica ele.

Em uma visão contrária, outro autor expõe sua posição sobre os mórmons. Lynn Wilder, ex-professor da faculdade Brigham Young University, aponta que a crença dos mórmons de que Deus tem carne e osso, e que todo espírito é a matéria traz uma visão politeísta invés de monoteísta.

Segundo Wilder, no mormonismo “cada um consiste de matéria” e é separado dos outros”, em oposição ao Reino da Trindade Cristã do Pai, Filho e Espírito Santo.

Wilder ainda acrescenta que os mórmons desvirtuam os ensinamentos da Bíblia, pois “acreditam que a igreja de Cristo caiu após os apóstolos originais morrerem”. Em resumo, o autor ressalta que o “Jesus mórmon ensina uma maneira diferente de ser salvo, que não é a mesma do Jesus bíblico”, alegou.

[b]Fonte: The Christian Post[/b]