Agentes de segurança estatais egípcios prenderam dois líderes de comunidades cristãs no Cairo, segundo informações da Christian Solidarity International (CSI), alegando que as detenções “são um indicativo da tendência crescente da perseguição do Estado patrocinada contra os cristãos.”

Adel Fawzy Faltas e Peter Ezzat Mounir – membros da Associação Cristã para o Oriente Médio (MECA ,sigla em inglês) , cuja sede fica no Canadá – estão em uma delegacia de polícia no Cairo.

Advogados não puderam entrar em contato com eles e membros de suas comunidades temem que eles sejam torturados.

Embora nenhum processo tenha sido aberto ainda contra os dois cristãos, eles foram acusados de “insultarem o islã”.

Eles foram presos pouco depois que a MECA abriu um processo contra o presidente do Egito, Hosni Mubarak, em nome da incursão contra os cristãos de Al-Kosheh, em 2000.

Fonte: Portas Abertas