No mês passado, o arcebispo de Aparecida (SP), d. Raymundo Damasceno Assis, foi levado à Europa num jato de Edir Macedo, líder da Igreja Universal do Reino de Deus. O religioso católico viajou a Praga, capital da República Checa, levando uma réplica da estátua de Nossa Senhora Aparecida, que agora está exposta na cidade.

D. Damasceno garante que não sabia de quem era o avião. O grupo empresarial de Edir Macedo, que dirige uma empresa de táxis aéreos, explica que transportou o líder católico como transportaria qualquer cliente.

O episódio foi uma saia-justa para as duas partes. Não é nada pacífica a relação entre a Igreja Católica e a Igreja Universal do Reino de Deus. O ápice da turbulência ocorreu em 1995, quando, em provocação aos católicos, um bispo da Universal deu chutes numa imagem de Nossa Senhora Aparecida durante um programa na TV Record, que pertence ao grupo de Edir Macedo. O caso teve forte repercussão na época.

D. Raymundo e a imagem de Nossa Senhora Aparecida viajaram no dia 14 de setembro. No primeiro trecho, entre São Paulo e Natal, o transporte foi feito num jato do grupo Camargo Corrêa. Pouco depois de deixar a capital potiguar, o piloto descobriu um problema no sistema de comunicação que impediria a viagem até a Europa. Decidiu fazer uma escala no Recife. Como a chegada a Praga não poderia sofrer atrasos, foi contratado um jato da empresa de táxi aéreo Alliance Jet, que é do Grupo Record, de Edir Macedo, para completar a viagem.

A idéia de levar uma réplica da imagem de Nossa Senhora Aparecida a Praga foi da Embaixada do Brasil na República Checa. A estátua está hoje ao lado da famosa imagem do Menino Jesus de Praga, na Igreja de Nossa Senhora Vitoriosa.

Para tornar a idéia da embaixada realidade, d. Damasceno procurou empresários. Foi um diretor do grupo Camargo Corrêa que ofereceu o avião para a viagem. Por causa do imprevisto no Nordeste, o mesmo grupo decidiu fretar um jato – sem saber que era de uma empresa do bispo Edir Macedo. O valor pago não foi revelado.

Fonte: Estadão