André Gomes da Silva, 26, foi atingido por uma bala perdida, na porta de sua residência na Barra de Santo Antônio, em Alagoas, durante tiroteio envolvendo gangues rivais. Ele morreu no local.

Segundo o delegado Airton Prazeres, a vítima saía de casa para participar de um culto evangélico, quando recebeu o tiro. André estava na compahia da esposa, que não foi ferida.

De acordo com a polícia, um dos envolvidos na troca de tiros seria o namorado da filha de um vizinho da vítima.

Pastor diz que filho estava com casamento marcado

Bastante triste e comovido com a morte do filho, o pastor José Gomes da Silva, 49, aguardava a liberação do corpo, no Instituto Médico Legal. Ele é responsável pela Assembléia de Deus do Ministério de Madureira, em Barra de Santo Antônio, e contou como vivia André Gomes da Silva, 22, que faleceu na noite de ontem.

André iria completar 23 anos no dia 9 de abril, trabalhava na padaria da família e ajudava o pai na igreja. “Ele era uma pessoa de bem. Nasceu na fé, criou-se na fé e nunca participou de nada de drogas ou crimes”, contou o pastor.

Há cerca de oito meses, André estava morando com a noiva, que está grávida de sete meses. “Nesta semana nós iríamos dar entrada nos papéis do casamento, que estava marcado para daqui a vinte dias”, afirmou.

Pouco antes do acidente, André e a noiva se preparavam para ir à igreja. “Mas ele recebeu um telefonema de um irmão da igreja que queria conversar com ele. Por isso, ele se apressou e a noiva ficou de ir um pouco depois. Daí, quando estava na rua, ele recebeu o tiro. Ainda tentamos levá-lo para o hospital, mas ele morreu no caminho”, explicou o pai da vítima.

Apelo

A morte de André da Silva foi o primeiro caso de violência na família. O pastor disse que os moradores já foram à prefeitura, pedir que criminosos fossem retirados do antigo matadouro da cidade, usado como ponto de tráfico de drogas.

“Agora a gente faz um apelo ao governador. A Barra de Santo Antônio é uma coisa séria. Todos os dias há tiroteios e a maconha é demais. Os maconheiros usam revólveres e quando alguém procura a delegacia da cidade, encontramos problemas como falta de viaturas ou falta de policiais”, relatou.

Tiroteio

A morte de André da Silva foi provocado por um tiroteio que aconteceu próximo a travessa Benedito Casado, no Mutirão, em Barra de Santo Antônio.

Segundo o policial civil Márcio, que está de plantão na delegacia, a troca de tiros era um “acerto de contas” e uma bala perdida atingiu o filho do pastor no peito.

As investigações do caso começam na segunda-feira e a polícia já tem pistas dos suspeitos.

Fonte: Alagoas 24 Horas