Os católicos venceram a batalha de uma velha disputa com evangélicos e elegeram a maioria dos vereadores da próxima legislatura. Bruno Peixoto e Francisco Júnior (ambos do PMDB) foram eleitos com mais de 11 mil votos cada e juntos a Célia Valadão (PMDB) representam a religião mais popular do País na Casa. A bancada evangélica caiu de sete para cinco nomes.

O recorde de votação nesta eleição foi do católico Bruno Peixoto, que atingiu 12.850 votos, mais de três mil a mais do que o evangélico Fábio Sousa (PSDB), campeão nas urnas em 2004, com 9.366 eleitores. Os evangélicos também articularam para emplacar Deivison Costa (PTdoB), o atual presidente da Câmara.

Os filhos de políticos também obtiveram destaque. Daniel Vilela (PMDB), filho do prefeito eleito de Aparecida de Goiânia, Maguito Vilela (PMDB), foi um dos campeões de votos, com 8.283. Tatiana Lemos (PDT), filha do vereador Euler Ivo (PDT) e da deputada Isaura Lemos (PDT), também conseguiu mandato na Casa, assim como Henrique Arantes (PTB), filho do deputado federal Jovair Arantes (PTB). Mas nem todos conseguiram colocar familiares na Casa. O deputado estadual Cláudio Meirelles (PR) não elegeu a esposa, Cristina (PHS), que obteve apenas 1.840 votos.

Os famosos também conquistaram cadeiras no Legislativo. O atacante do Vila Nova Túlio Maravilha (PMDB) foi o terceiro candidato com maior número de votos, 10.401 votos, sob a bandeira do incentivo ao esporte. A experiência conseguiu levar à Câmara o ex-senador Iram Saraiva (PMDB) e Fábio Tokarski (PCdoB).

Os segmentos da sociedade também elegeram representantes. Pela região noroeste, conseguiram entrar para a Câmara Richard Nixon (PRTB) e Pedro Azulão Jr. (PSB). Pela nordeste, foi reeleito Geovani Antônio (PSDB), assim como Paulinho Graus (PDT). A saúde garantiu mandato a Tiãozinho do Cais (PR), biomédico.

Tiãozinho, o gari Negro Jobs (PSL) e Joãozinho Guimarães (PRB) foram as grandes surpresas da eleição. Eles desbancaram vereadores atuais, como Milton Mercês (PTB) e candidatos que investiram pesado na campanha, como Walter Paulo da Padrão (PTC).

Renovação

A Câmara teve renovação de pouco menos de 50% nestas eleições. Dos 34 vereadores, apenas 16 permanecerão nos cargos no dia 1º de janeiro de 2009. Entre os dez mais votados, seis não eram candidatos à reeleição: Iram Saraiva, Túlio Maravilha, Francisco Júnior, Tatiana e Dr. Gian (PTC).

Patrimônio

Os vereadores eleitos têm, somados os valores dos bens declarados à Justiça Eleitoral, R$ 15.546.521. Os mais ricos da Casa são Iram Saraiva (PMDB), com R$ 4,11 milhões, e Agenor Mariano (PMDB), R$ 1,64 milhão. Vereadores como o gari Negro Jobs não têm bens para declarar ao cartório eleitoral.

Entre as curiosidades encontradas na declaração de bens dos novos vereadores estão os bens do jogador de futebol Túlio Maravilha (PMDB). Ele afirma possuir apenas R$ 1 na declaração. O mesmo acontece com Simeyzon Fernandes (PSC) e Santana Gomes (PMDB), líder do partido na Casa. Afirmam não possuir bens a declarar para o cartório os estreantes Negro Jobs e Richard Nixon (PRTB).

Fonte: Diário da Manhã