Os cancelamentos ocorreram após denúncias de lavagem de dinheiro, estelionato, evasão de divisas, entre outros crimes financeiros no Brasil cometidos pelos dirigentes da igreja.

Ao menos três bancos com filiais no México cancelaram as contas que mantêm da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) por causa das acusações de que seus dirigentes teriam cometido lavagem de dinheiro, estelionato, evasão de divisas, entre outros crimes financeiros no Brasil.

De acordo com o jornal local Reforma, os bancos Santander, Citigroup e Ixe decidiram fechar as cinco contas de cheques e um investimento de renda fixa que a organização mantém no país. As entidades enviaram cartas à organização informando-a de que não poderão usar os depósitos e que deve retirar seus fundos.

Em 28 de fevereiro, a Igreja Universal — conhecida no México como “Pare de Sofrer” — moveu um habeas corpus para se proteger de uma eventual recomendação do governo para alertar os bancos para operações fora do comum ou relevantes, como é costume ocorrer em casos de suspeita de atividades financeiras ilegais.

De acordo com o jornal mexicano, não se sabe se o Ministério de Finanças determinou algum alerta neste sentido neste caso.

A IURD obteve reconhecimento como Associação Religiosa por parte do Ministério do Interior do México em 2001 e tem 164 templos no país, além contar com espaços televisivos para divulgar suas mensagens.

[b]Fonte: Ansa[/b]