O Canal 21, pertencente ao Grupo Bandeirantes de Comunicação, deverá continuar tendo 22 horas de sua grade de programação arrendada pela Igreja Mundial do Poder de Deus.

Segundo a coluna Outro Canal, representantes da igreja e da emissora deverão se reunir nessa semana para renovar o acordo.

A estimativa é de que o aluguel do sinal do canal renda aos cofres da família Saad mais de R$ 7 milhões.

O contrato é considerado irregular pela legislação de radiodifusão brasileira, que permite que apenas 25% da programação, ou seja, seis horas diárias, sejam ocupadas por programas de terceiros.

Procurado, o Grupo Bandeirantes revelou que não irá se manifestar sobre questões relativas ao contrato.

[b]Fonte: Na Telinha[/b]