O senador pelo Estado de Illinois e pré-candidato democrata à Presidência dos EUA, Barack Obama, renunciou à sua ligação com a Igreja da Trindade Unida em Cristo, à qual se manteve ligado por 20 anos, devido ao caso iniciado em março com as declarações do pastor evangélico Jeremiah Wright.

O diretor de comunicações da campanha de Obama, Robert Gibbs, disse que o pré-candidato apresentou uma carta à igreja, dizendo que a estava abandonando, e que discutiria a questão em uma entrevista neste sábado.

Wright ocupou a mídia norte-americana no começo de março quando seus sermões inflamados antinacionalistas foram divulgados amplamente na televisão e na internet. Por 20 anos, ele foi pastor de Obama na igreja batista da Trindade Unida de Cristo. Foi Wright quem realizou o casamento de Obama e o batizado de suas duas filhas.

No início deste mês, a senadora pelo Estado de Nova York e rival de Obama na disputa pela candidatura democrata à Presidência dos Estados Unidos, Hillary Clinton, disse que as declarações de Wright foram “escandalosas”.

O pastor voltou à mídia no início deste mês depois de diversas aparições na televisão e em eventos nas quais confirmou suas opiniões controversas como a de que o vírus da Aids foi criado pelo governo norte-americano para matar os negros e que os ataques terroristas de 11 de Setembro foram conseqüência da política internacional do país.

Na época em que os primeiros sermões de Wright foram divulgados, Hillary preferiu não se pronunciar sobre o caso deixando que seus assessores aproveitassem o mau momento de Obama.

Quando a polêmica parecia ter acabado, em 27 de março, Hillary decidiu se pronunciar sobre o assunto dizendo que teria abandonado a igreja de um pastor que falou do país do jeito que Wright falou.

Distanciamento

Diante do retorno da polêmica de Wright, Obama, que já havia feito um discurso sobre a questão racial como resposta ao caso, acusou seu ex-pastor de fazer declarações “divisivas e destrutivas”.

“Estou revoltado pelos comentários que foram feitos e triste por causa do espetáculo que vimos ontem”, disse Obama à época. “Não há desculpas para essas declarações escandalosas. Elas me machucam, machucam todos os americanos e devem ser denunciadas”, declarou o senador de Illinois, em uma tentativa de acabar por vez com os efeitos negativos de Wright em sua campanha.

Fonte: Folha Online