O senador Barack Obama, pré-candidato democrata à Casa Branca, fez ontem seu mais duro discurso sobre a polêmica envolvendo seu ex-pastor, o reverendo Jeremiah Wright. Obama não escondeu sua irritação com as últimas declarações de Wright e com o seu “espetáculo midiático” nos últimos três dias, quando o reverendo recolocou a questão racial na campanha presidencial.

“Estou indignado pelos comentários feitos por ele”, disse Obama. “Estou entristecido com o que vimos durante uma entrevista concedida em Washington por Jeremiah Wright. Essas observações são apavorantes e contradizem tudo o que sou.”

Depois de ficar cerca de um mês em silêncio, o reverendo Wright apareceu em vários programas de TV no fim de semana para dizer que as recentes críticas a seus polêmicos sermões foram um ataque à “igreja negra” dos EUA. “Não foi um ataque a Jeremiah Wright. Não tem nada a ver com o senador Obama. É um ataque à igreja negra por gente que não sabe nada sobre os negros.”

O pesadelo de Obama começou em março, quando alguns sermões radicais do reverendo foram divulgados pela internet. Nos vídeos, Wright afirma que os EUA são um país racista, o governo americano criou a aids para destruir os negros e os ataques terroristas do 11 de Setembro foram uma retaliação à política externa de Washington. De acordo com ele, os negros, em vez da tradicional frase “Deus abençoe a América”, deveriam dizer “Deus amaldiçoe a América”.

A polêmica respingou na campanha de Obama, que freqüentou por 20 anos a igreja do reverendo e teve seu casamento e o batizado de suas filhas realizados por Wright. Sua primeira tentativa de distanciar-se de seu ex-pastor ocorreu logo em seguida, com um importante discurso sobre a questão racial nos EUA, no qual pregou a convivência entre as raças.

Acuado, Obama foi obrigado, mais uma vez, a defender-se, agora de maneira mais contundente. Ontem, ele convocou uma coletiva para dizer que seu ex-pastor “passou dos limites”. “Essas afirmações me ofendem e, com certeza, ofendem todos os americanos. Elas devem ser condenadas. E é isso que estou fazendo clara e inequivocamente”, afirmou o senador. “Passei minha vida adulta tentando construir uma ponte entre pessoas com características diferentes, para promover um entendimento mútuo”, acrescentou.

Para o senador, “o que me deixou mais chateado foi a sugestão dele (Wright) de que o fato de eu ter condenado seus comentários anteriormente não passou de um gesto político”.

O novo incidente põe Obama na defensiva às vésperas de duas primárias cruciais, nos Estados de Indiana e Carolina do Norte, na terça-feira. Para muitos analistas, uma vitória do senador nas duas prévias tiraria Hillary Clinton da disputa.

De acordo com as pesquisas de opinião, Obama e Hillary estão praticamente empatados em Indiana. Na Carolina do Norte, o senador lidera com cerca de 10 pontos porcentuais. Na semana passada, no entanto, a vantagem era de 25 pontos. Em mais um sinal de que venderá caro a derrota no Estado, Hillary conseguiu ontem o apoio do governador de Carolina do Norte, Mike Easley.

FRASES

Jeremiah Wright
Pastor protestante

“O que causa divisão são as condições sociais dos negros, não minhas declarações”

“As galinhas criadas pelos EUA voltaram para ciscar em casa”
(referência aos terroristas da Al-Qaeda)

“Não é um ataque a Jeremiah Wright. Não tem nada a ver com o senador Obama. É um ataque à igreja negra por gente que não sabe nada sobre os negros”

Barack Obama
Senador democrata
“Estou indignado pelos comentários feitos por ele”

“Essas observações são apavorantes e contradizem tudo o que sou”

“Essas afirmações me ofendem e, com certeza, ofendem todos
os americanos. Elas devem ser condenadas. E é isso que estou fazendo clara e inequivocamente”

“O que me deixou mais chateado foi a sugestão dele (Wright) de que o fato de eu ter condenado seus comentários anteriormente não passou de um gesto político”

“Qualquer pessoa que me conhece sabe que estou tentando preencher lacunas e vejo a igualdade em todo o povo”

Fonte: Estadão