Grupo de batistas britânicos visitou a Jamaica, dias 22 a 29 de maio, para oferecer desculpas à União Batista do país americano pela escravatura imposta aos negros no passado.

O Conselho da União Batista da Grã-Bretanha (BUGB, a sigla em inglês) aprovou, em novembro do ano passado, em Swanwick, na Inglaterra, resolução de desculpas “a Deus e aos nossos irmãos e irmãs” pelo “dano que causamos, as divisões que criamos, a renúncia em enfrentar os pecados do passado, a falta de vontade para escutar a dor de nossas irmãs e irmãos negros, e o silêncio frente ao racismo e a injustiça de hoje”.

Milhões de africanos foram seqüestrados na África e levados para a América, incluindo a Jamaica, para trabalhar nas plantações de propriedade dos colonialistas britânicos.

A equipe que viajou a Jamaica para formalizar o pedido de desculpas contou com o secretário geral da BUGB, Jonathan Edwards; o diretor geral da BMS Missão Mundial, Alistair Brown; o coordenador de justiça racial da BUGB, Wale Hudson * Roberts, e o representante da Associação Batista de Londres e do Fórum e Igrejas dos Ministérios de Minorias Negras e Étnicas, Pat White.

Fonte: ALC