Raio X de bebê perfurado com agulhas em ritual para 'afastar espíritos malignos' na Ásia
Raio X de bebê perfurado com agulhas em ritual para 'afastar espíritos malignos' na Ásia

Um menino de nove meses foi internado em um hospital após médicos encontrarem dez agulhas dentro de seu corpo na República do Tadjiquistão, na Ásia Central, de acordo com o Último Segundo.

A mãe de Mudassir Karimov afirmou que levou a criança às pressas para a clínica depois de identificar o objeto pontiagudo preso na gengiva dele.

A mulher, que não teve a identidade divulgada, afirmou desconfiar que a babá tenha injetado agulhas no corpo da criança para ‘afastar espíritos malignos’ da criança.

Informações do Daily Mail apontaram que a mãe do bebê levou-o ao hospital após identificar uma agulha em sua gengiva e lembrar que a babá costuma fazer um ritual para ‘afastar espíritos malignos’.

Os médicos relataram que, por meio de um raio-X,  detectaram estruturas de metal presas no crânio, nariz, pernas, pescoço e peito de Mudassir.

A equipe médica do Hospital Karabolo explicou que o menino não pode ter ingerido as agulhas por acidente e que seis delas foram retiradas do corpo da criança.

“Retiramos seis agulhas que já estavam enferrujadas dentro do bebê. Estamos nos preparando para realizarmos uma cirurgia para a remoção das agulhas alojadas no crânio e no estômago dele. Será um procedimento mais trabalhoso e que demanda uma cautela maior, e, por isso, não realizamos junto aos outros processos”, afirmou o cirurgião Shukhrat Choriev.

Choriev frisou nunca ter se deparado com um caso como esse envolvendo bebês, apesar de a remoção de agulhas ser comum em sua rotina de trabalho.  Ele lembrou de um paciente que morreu após 16 agulhas serem encontradas no corpo dele de maneira ‘misteriosa’.

“Nosso trabalho é remover as agulhas. Geralmente não nos envolvemos nas investigações de como surgiram no corpo dos pacientes, isso deixamos para a polícia. Mas o caso desse bebê é surpreendente, já que ele não fez isso sozinho”, acrescentou.

Os parentes de Mudassir negaram qualquer conhecimento de como as peças de metal, que incluíam duas agulhas de máquinas de costura, foram parar dentro do garoto.

“As últimas agulhas retiradas do pequeno eram de costura. Aqui na Ásia Central, vários rituais para ‘afastar espíritos malignos’ são feitos pelas famílias como um mecanismo de proteção para crianças. Isso pode ser algo a ser considerado em relação às agulhas encontradas no corpo de Mudassir”, concluiu o médico.

Com informações de Último Segundo.