O Papa Bento XVI se reuniu com o diretor da emissora ultracatólica e anti-semita polonesa Rádio Maryja, o padre Tadeusz Rydkyk, informou nesta terça-feira a imprensa do país, que publicou fotografias do encontro.

“O Papa agradeceu aos milhares de ouvintes da emissora por rezar por ele e abençoou todas as suas obras”, afirmou o jornal oficial da rádio, o Nasz Dziennik.

A audiência aconteceu no domingo passado após a oração do Angelus, na residência de verão do Papa no Castel Gandolfo, nas proximidades de Roma.

O Vaticano confirmou nesta terça-feira o encontro, mas não fez nenhum comentário a respeito.

“As fotos existem, não há necessidade de confirmação”, afirmou à AFP uma fonte do Vaticano, que afirma que o encontro foi uma audiência privada.

No ano passado a transmissão feita pela emissora contendo declarações anti-semitas levou o Vaticano a solicitar uma intervenção da Igreja polonesa.

Os bispos criaram então um conselho de supervisão que não chegou a mudar o conteúdo da influente emissora.

Situada em Torum, no norte da Polônia, a Rádio Maryja emite com freqüência declarações com forte teor nacionalista, antieuropéias e anti-semitas. A rádio conta com cerca de 3 milhões de ouvintes e também é dona de um jornal nacional e de uma cadeia de televisão.

Em uma nova campanha anti-semita, o padre Rydzyk atacou o presidente polonês, Lech Kaczynski, acusando-o de estar a favor das reivindicações dos judeus na Polônia. O padre ainda chamou a esposa do presidente de “bruxa”.

O Congresso Judaico Europeu abriu em vão um processo judicial contra a emissora, que é protegida pelo governo de Jaroslaw Kaczynski.

Fonte: AFP