Edifício abrigará, sob o mesmo teto, uma igreja cristã, uma mesquita e uma sinagoga.

O lugar que até 1964 era ocupado pela igreja mais antiga de Berlim dará espaço a construção de um edifício que, sob o mesmo teto, abrigará uma igreja cristã, uma mesquita e uma sinagoga, ou seja, um ponto de encontro entre as três religiões monoteístas.

Impulsionado em conjunto pelo pastor Gregor Hohberg, o imã Kadir Sanci e o rabino Tovia Ben-Chorn, o projeto do “The house of one”, como esse templo será chamado, foi apresentado nesta terça-feira na capital alemã.

“A cidade das feridas também pode ser a cidade dos milagres”, disse o rabino Ben-Chorn, cuja família foi obrigada a deixar a Alemanha em 1935 por conta das ameaças nazistas.

Hohberg, pastor da paróquia protestante de São Pedro e Santa Maria no centro de Berlim, foi procurado pela Prefeitura da capital alemã para saber se queria assumir a responsabilidade do terreno que abrigava a antiga igreja de São Pedro.

“Naturalmente, nos interessamos em recuperar o terreno, mas não queríamos fazer uma igreja, e sim algo diferente que expressasse o que a cidade era atualmente”, explicou Hohberg.

“Em nosso trabalho diário sentíamos a necessidade de uma maior comunicação e uma maior compreensão entre as religiões. A ideia surgiu com essa proposta”, acrescentou o pastor.

A ideia também não era fazer com os protestantes construíssem um edifício para depois convidar as demais religiões, mas sim colocar um projeto comum para buscar sócios nas outras religiões.

Desta forma, dos lados judeus, entraram a comunidade judaica de Berlim e o Abraham Geiger Collegue, um centro de formação de rabinos, enquanto do lado do islã participa o Centro de Diálogo Intercultural.

“Levamos quatro anos trabalhando juntos entre iguais”, explicou o imã Kadir Sanci.

A construção, a cargo do arquiteto Wilfrid Kuehn, que deverá começar na primavera de 2016, está sendo financiada com doações, embora ninguém possa fornecer mais do que 1% do valor total da obra, estimada em 43 milhões de euros.

“Queremos que seja um projeto de muita e para muita gente”, explicou o pastor Hohberg.

Cada doador, de qualquer parte do mundo, pode fazer doações a partir de 10 euros através do site oficial do projeto.

O rabino Ben-Chorn, ao falar do projeto, sonha com um lugar que possa resgatar as origens comuns das três religiões.

“Haverá uma igreja, uma sinagoga e uma mesquita, um pastor, um rabino e um imã, mas, além disso, teremos um lugar de encontro, onde vamos poder ler a bíblia juntos e discuti-la para nos conhecermos melhor”, disse Ben-Chorn.

“Será uma casa de oração, mas também uma casa de aprendizagem, já que, ao meu ver, a aprendizagem é uma forma de oração”, acrescentou o rabino.

De certa forma, o projeto pretende refletir tanto as tensões que ocorreram entre as religiões em Berlim como as tentativas em superá-las.

“Os primeiros judeus chegaram a Berlim no século XII e, no século XIII, se deram os primeiros linchamentos étnicos. No século XVI, um panfleto contra o poema Maomé foi escrito na cidade”, explicou o pastor Hohberg.

No entanto, também foi em Berlim que ocorreu a estreia de “Nathan, O Sábio”, a obra escrita por Gotthold Eprahim Lessing no século XVIII e que aparece como um dos marcos a tolerância entre as religiões.

“O fato desta casa de oração e de aprendizagem ser construída sobre os fundamentos de uma igreja já é uma declaração de princípios”, acrescentou o rabino Ben-Chorn, antes de admitir que talvez não fosse tão generoso se recebesse a ordem para construção de uma sinagoga.

O lugar onde a “The house of one” será construída fica próximo à Praça Alexanderplatz e, em tempos da extinta RDA, depois que a igreja de São Pedro fosse demolida em 1964, abrigava um estacionamento para os empregados de um ministério.

[b]Fonte: Exame[/b]