O bispo de Pinar del Río, Cuba, Dom José Siro González Bacallao, disse a imprensa espanhola que “em Cuba existe liberdade de culto, mas não existe liberdade religiosa” e que “em 50 anos, a Igreja Católica perdeu 500 sacerdotes”.

O prelado revelou que “a Igreja em Cuba não tem acesso a nenhum sistema publicitário _ nem aos jornais, nem às televisões, a nada”! Disse também que a Igreja não pode atuar no sistema de ensino.

Dom González Bacallao esclareceu que as relações entre Igreja e o Estado, “têm sido sempre muito distantes”, que alguns dirigentes do governo falam que as relações até agora são muito positivas, mas, na realidade “não existe nada disso”.

Dom González Bacallao afirmou que “a Igreja adquiriu, entre o povo, um prestígio muito grande, porque se preocupa em atender os pobres, em buscar medicamentos, em atender as crianças com Síndrome de Down”.

Fonte: Rádio Vaticano