“A eventual entrada da Turquia na União Européia seria inoportuna e perigosa”, disse nesta quinta-feira Dom Mesrob Krikorian, bispo da Igreja Apostólica Armênia de Etchmiadzin, cidade localizada a 25 km da capital, Yerevan.

“Do ponto de vista demográfico, cultural e religioso, a Turquia não tem nada a ver com a Europa”, disse o prelado, que critica a política turca no âmbito religioso.

Segundo Dom Krikorian, a Turquia é “unilateralmente muçulmana e ignora as Igrejas cristãs e as comunidades judaicas, além de negar-lhes um status jurídico. As comunidades cristãs são toleradas e oprimidas de maneira oculta”.

“Os seminários gregos e armênios estão fechados desde os anos 70, e os poucos conventos, igrejas e cemitérios históricos estão destruídos”, ressalta o prelado.

Dom Krikorian lembra os eventos trágicos que envolveram o povo armênio na Turquia. Em 24 de abril de 1918, cerca de 200 líderes da comunidade armênia foram presos em Istambul pelo Império Turco. Para a comunidade armênia, foi o início de um período dramático, marcado por deportações e violências. Estima-se que um milhão e 500 mil armênios morreram no massacre registrado nos últimos anos do Império Turco.

Fonte: Rádio Vaticano