O bispo de San Sebástian, Espanha, Dom Juan María Uriarte Goiricelaya, disse, neste domingo, que é preciso dizer “um “não” categórico à possibilidade de um retorno do grupo separatista basco, ETA, às armas”.

O grupo ETA (Pátria Basca e Liberdade) reiterou ontem, sua ameaça de voltar a atacar, em todas as frentes, até que a Espanha aceite um referendo sobre a independência do País Basco.

O prelado fez essa afirmação ontem, durante a missa que presidiu no santuário de Arantzazu (Aránzazu), por ocasião da festa da Virgem desse santuário, padroeira de Gipuzkoa (Guipúscoa), no País Basco.

“Aliviar o múltiplo sofrimento causado a tantos cidadãos, por esse desumano confronto, clamar publicamente pela paz, e rechaçar, categoricamente, um eventual retorno da ETA às armas são algumas das tarefas às quais não devemos renunciar” _ exortou o bispo. A passividade e o silêncio não são dignos de cidadãos responsáveis, nem de fiéis coerentes com sua fé” _ acrescentou Dom Juan María Uriarte Goiricelaya.

O bispo assinalou ainda, que a Igreja pretende “anunciar, incansavelmente, perante uma sociedade tentada pelo pessimismo, que a paz e a reconciliação são possíveis”. Da mesma forma, continuará “defendendo todos os direitos humanos e, sobretudo, o direito à vida, à segurança, à integridade e à dignidade das pessoas”.

Fonte: Rádio Vaticano